Quer melhorar a sua vida? Mude de amigos!

A sua família e amigos podem estar a matá-lo!

E não estou a exagerar. Um estudo no New England Journal of Medicine demonstrou que se um amigo seu  se tornar obeso, a probabilidade  de se  tornar obeso também aumenta  57% . Portanto, se tiver relações estreitas com pessoas saudáveis, é muito provável que seja (ou se torne) mais saudável também. A doença não é apenas algo que se contrai, é algo que se imita.

Quem são os seus amigos?

Num artigo publicado na revista Psychological Science, três investigadores da universidade de Duke, demonstraram que se nos rodearmos de amigos determinados aumentamos a nossa autodisciplina. Como esta capacidade é vital para concretizarmos as nossas metas de longo prazo, fazer amizade com  pessoas com estas características é o ingrediente secreto para o sucesso. Se estiver tentado a faltar a um treino, a gastar o dinheiro da poupança do mês ou adiar o preenchimento daquele relatório importante, investir tempo com amigos disciplinados, vai fazer toda a diferença.

Um outro estudo intitulado ‘Partners in crime: when do friends conspire to eat more chocolate?’ publicado no ‘Journal of consumer research’ demonstrou que as escolhas e o estilo de vida dos nosso amigos, tendem a tornar-se nossas. Se todos os nossos amigos forem sedentários, a tendência é que isso aconteça também connosco.

Se os seus amigos não forem curiosos, não será estimulado intelectualmente nas vossas interações, e consequentemente, não haverá aprendizagem. Se tiver amigos que fazem escolhas erradas, acredite que vai ser arrastado para o lodo rapidamente. No entanto, se escolher amigos que o inspirem e o desafiem a ser melhor, vai aumentar incrivelmente a satisfação com a vida e a probabilidade de atingir os seus objetivos.

A força do hábito

A nossa vida assenta em hábitos. Mesmo que tenhamos a tentação de pensar que cada hábito isolado é irrelevante, nunca poderemos descurar o seu impacto. O que comemos, o que ouvimos, como interagimos com colegas, amigos, cônjuges e desconhecidos, como educamos os nossos filhos, como utilizamos o nosso tempo, como gastamos dinheiro, como nos organizamos, ou mesmo como mexemos o nosso corpo, tem um impacto decisivo na nossa na nossa saúde, produtividade, entusiasmo, beleza e bem-estar social, emocional, sentimental e até económico. Não tenha dúvidas: nós somos o reflexo dos nossos hábitos.

Se está insatisfeito com alguma área da sua vida, tem razões fortíssimas para mudar o seu círculo social mais apertado. Poderia descrever neste texto detalhadamente o ciclo do hábito e as diversas formas de o afetar. No entanto, para tudo mudar para melhor, apenas tem que entender, como já foi demonstrado por inúmeros estudos, que as suas escolhas são influenciadas, numa larga percentagem, pelos seus amigos.

As pessoas com quem priva já têm os hábitos que pretende adquirir? Já fazem ou são o que pretende ser ou fazer? Se não tem ninguém, ou não conhece alguém que possa fazer a diferença na sua vida, analise onde pode encontrar estas pessoas.

Se quer melhorar a comunicação, inscreva-se em cursos ou clubes de comunicação. Vai lá encontrar muitas pessoas com os seus interesses. Se quer ficar em forma, ligue-se a pessoas que treinam regularmente e os seus corpos demonstram que o fazem realmente, integre uma equipa ou vá para parques onde se faz exercício com regularidade. Se gosta de meditação, junte-se a um grupo de  meditação ou yoga. A proximidade cria laços. Independentemente dos seus interesses, há sempre um clube, um grupo, um espaço ou até uma igreja que pode frequentar para conhecer novas pessoas e que se podem transformar em bons amigos. Interaja com as e crie relações. Valorize as pessoas, assuma compromissos e peça ajuda. O conhecimento por si só não faz a diferença. Todos nós, por exemplo, sabemos o que é necessário para emagrecer, ou para deixar de fumar. O que faz a diferença é agir.

Subscrever a Newsletter