O impacto da confiança na vida e no trabalho

A confiança afeta tudo: das relações pessoais, à produtividade no trabalho até aos resultados da liderança

Níveis elevados de confiança melhoram todos os aspectos da nossa vida, desde as relações pessoais até à produtividade no trabalho. A confiança melhora a comunicação e, por essa razão, reduz os custos e acelera a eficiência.

O que significa ‘confio em ti?’ Para muitos de nós a confiança é algo parecido com amor: um conceito abstracto e fofinho. No entanto, isso não é verdade: confiança é um factor concreto e mensurável.

A confiança melhora tudo ao aumentar a velocidade e reduzir custos

Pegue num jornal ou navegue na internet e vai ser imediatamente confrontado com títulos sobre a diminuição da confiança nos políticos, no sistema financeiro, nas empresas e até nas relações. Mas porque razão se dá tanta importância à confiança?

O que é exatamente a confiança e porque nos afeta tanto ?

Confiança é a fé que temos em alguém. Quando confia noutra pessoa, sente-se seguro em relação à sua habilidade e compromisso para fazer algo, como por exemplo, devolver-lhe os 50 euros que lhe emprestou ou então em manter-se fiel a si numa relação.

A confiança é fundamental para nós, pois facilita a boa comunicação. Repare que é muito mais fácil entender uma pessoa quando se confia nela. Provavelmente já experienciou uma situação em que se sentiu totalmente compreendido pelo seu melhor amigo, mesmo tendo a consciência que não conseguiu comunicar da melhor forma. E de certeza que também já lhe aconteceu o contrário.

De uma forma muito interessante, a confiança permite-nos fazer coisas mais rapidamente a um menor custo. Este principio é conhecido como a economia da confiança.

Por exemplo, antes do atentado às torres gémeas, os americanos demoravam em média 30 minutos para passarem pela segurança nos voos nacionais. Depois do atentado, como a confiança baixou drasticamente, os procedimentos de segurança passaram a demorar 90 minutos. Devido ao medo de ataques terroristas (decréscimo da confiança), tudo começou a demorar mais (decréscimo da velocidade), e como resultado, as despesas com tecnologia e pessoas de segurança aumentaram exponencialmente (acréscimo de custos). Se reparar, este princípio é válido em todos os cenários.

A nova fórmula da economia tem que contemplar a confiança

Concluímos então que a formula da economia tradicional ‘estratégia x execução= resultados’ está ultrapassada. A confiança deve ser acrescentada de duas formas:

  • Imposto de confiança: para relações em que a confiança está a ser afetada negativamente
  • Dividendo de confiança: para relações em que a confiança está a ser afetada positivamente

Então a nova fórmula deveria ser: [estratégia x execução] x confiança = resultados

Melhore o seu comportamento para aumentar a confiança nas suas relações

Para garantir mais confiança nas suas relações, necessita de se comportar de uma forma fidedigna. Para que a sua palavra tenha peso, aqui estão duas coisas simples que pode e deve fazer:

  1. Dizer sempre a verdade: omitir informação, falar de uma forma que permita várias interpretação e acrescentar pontos a histórias, são formas diferentes de evitarmos a verdade, mesmo que não estejamos a mentir declaradamente. Este comportamento diminui confiança, enquanto que ser honesto a aumenta. Se reparar, quem tem uma reputação de ser desonesto, tem dificuldade em manter relações positivas e recompensadoras.
  2. Demonstrar respeito pelos outros mostrando que se preocupa. Quando as pessoas se apercebem que realmente se interessa por elas, têm muito menor probabilidade de acreditar que as pode enganar e, lenta e naturalmente, começarão a ter mais fé em si.

Como pode mostrar que se preocupa? Simples. Pode começar a agradecer mais, a reconhecer as contribuições de todos, a ser generoso nos elogios e a evitar pessoas tóxicas e maldizentes.

Uma analogia sobre confiança que funciona: levantamento e depósito

A seguinte analogia vai ajuda-lo a perceber se está a construir ou a destruir a confiança à sua volta. Tente pensar nos seus esforços como uma conta de confiança. Quando agir de uma forma fidedigna, faz um depósito de uma unidade. Quando agir ao contrário, faz um levantamento de uma unidade também. O objetivo aqui é ter sempre crédito. Isto significa também, pedir feedback sobre o seu comportamento. Ao fazê-lo ficará com a noção de como está a progredir e como pode melhorar. É uma boa forma de melhorar os índices de confiança que os outros têm em si.

Enquanto líder, tem todo o interesse em aumentar os seus índices de confiança junto da sua equipa. Analise diariamente a sua ‘conta de confiança’ e se, à medida que os dias forem passando o seu crédito for aumentando, fica com a certeza de que está no caminho certo para obter mais e melhores resultados. Os custos vão diminuir e a eficiência e a velocidade vão aumentar. Por acréscimo a comunicação e o ambiente de trabalho vão melhorar, tornando os seus dias (e da sua equipa) cada vez mais fáceis e agradáveis. Simples!

Marco Meireles
mcm@marcomeireles.com

Subscrever a Newsletter